Crise

Crise
Crise Brasileira

sábado, 28 de maio de 2016

Perfis dos Canalhas - Senadores


                                                                      Predadores


O que há na Justiça contra Michel Temer?


GOLPISTA Rebelde perdedor, Aécio foi quem primeiro defendeu o golpe, para depois ser golpeado pelo PMDB. O playboy das alterosas não responde a nenhum processo porque é queridinho do PIG e um dos protegidos do Judiciário e do Ministério Público. Recaem sobre ele várias suspeitas, entre elas de roubo e contrabando, juntamente com a Rede Globo, de Nióbio das minas de Araxá. "Faz parte da lista divulgada pela empreiteira Odebrecht que contém 300 nomes mencionados nos documentos apreendidos pela Polícia Federal durante a 23ª fase da Operação Lava Jato." Fontes: aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui;

Aécio Neves é envolvido com roubo de Nióbio, extraído em Araxá-MG, entre outros crimes. AQUI.


GOLPISTA Serra é o mais conhecido entreguista da vida pública nacional. Sequer se envergonha de trabalhar contra os interesses do Brasil . Num país onde os interesses nacionais são respeitados, no mínimo, Serra já estaria preso. Nos EUA, por exemplo, país que ele admira e trabalha a favor, se fizesse o que faz no Brasil, já teria ido para a cadeira elétrica ou seria condenado a prisão perpétua.  Serra é um dos vermes mais nocivos que há na política nacional.
STF - Inquérito nº 4248/2016 - É alvo de investigação por improbidade administrativa juntamente com Marta Suplicy (PMDB-SP) e Gilberto Kassab (PSD-SP). Os três ex-prefeitos de São Paulo não teriam concedido aumento salarial de servidores públicos em conformidade com o estipulado na Lei Orgânica Municipal.
TRF-1 Seção Judiciária do Distrito Federal - Ação Civil Pública Nº 0039097-22.2003.4.01.3400 - É alvo de ação civil pública de improbidade administrativa com violação aos princípios administrativos, ajuizada pelo Ministério Público Federal. O senador responde por envolvimento em irregularidades no uso de recursos do PROER em favor do Banco Econômico, quando exercia o cargo de ministro do Planejamento. Fontes: aqui; aqui;





GOLPISTA Inveterado lambe-botas do Império e diplomata do golpe, logo que os 367 batedores de carteira da Câmara votaram pela admissibilidade do afastamento, foi aos EUA prestar continência ao governo fascista de Obama.  Entre  várias acusações que recaem sobre ele, uma é de ter recebido R$ 500 mil para obter contratos com a Petrobrás.  Fontesaquiaqui;




GOLPISTA Chocada no ninho da RBS, nunca se manifestou a respeito dos crimes fiscais daquele tentáculo da Rede Globo.  Ela é membro da bancada ruralista e do partido que lidera a lista de suspeitos no esquema da Petrobrás. Sua intensa atividade na vida pública é abrilhantada com a votação contra o financiamento empresarial de campanhas eleitorais e de ter omitido vários bens na declaração da justiça eleitora, entre ouros. Fontes: aqui; aqui; aqui; aqui.




GOLPISTA A “atuante” Senadora é esposa do atual Prefeito de Aracaju, João Alves Filho.  O prefeito é de rica oligarquia sergipana, cujo patrimônio milionário foi adquirido basicamente na ditadura e é baseado em imóveis. A família é uma das mais ricas do Estado.  “João Alves é um dos principais envolvidos na Operação Navalha, deflagrada pela PF que investiga um esquema de formação de quadrilha para superfaturar obras previstas no PAC.”

A Senadora, desconhecida do cenário nacional, recebe mais de R$ 26.000,00 mensais para passar seu tempo de Legisladora, lendo jornais e revistas em seu gabinete, entre elas a National Geographic, de acordo com  fontes da mídia nacional. Fontes: aqui; aqui; aqui; aqui;




GOLPISTA STF - Ação penal nº 935/2015 - É réu em ação penal por falsificação de documentos, "lavagem" ou ocultação de bens e crimes de estelionato, obtenção de financiamento mediante fraude e aplicação de recursos oriundos de financiamento de instituição financeira para finalidades diferentes do que previa o contrato ou lei correspondente. O processo corre sob segredo de justiça.
É empresário, cuja empresa responde mais de 200 (duzentos) processos. Fontesaqui; aqui; aqui;



GOLPISTA Quadro relevante da direita mais atrasada do mundo, Álvaro Dias deixou recentemente a quadrilha do PSDB e ingressou no PV, partido dublê de defensor das causas ecológicas e sustentabilidade. Ético de gogó, “Álvaro Dias foi condenado por não ter pago pensão a uma filha fruto de relacionamento extraconjugal com uma funcionária pública; ação judicial pede a anulação da venda de cinco casas em Brasília avaliadas em R$ 16 milhões e o acusa ainda de abandono afetivo .”  Fontes: aquiaqui;




GOLPISTA Difícil separar as ações criminosas praticadas por Anastasia em sua vida pública em Minas das do seu padrinho, Aécio Neves. Os dois são membros de uma "grande Famíglia mineira" que há anos saqueia o Estado. Anastasia não teria sido governador, por exemplo, não fosse com ajuda e proteção de seu Padrinho. Fontesaqui;




GOLPISTA Rico empresário paraibano, começou a vida partidária pelo PDS, depois PMDB, passou pelo PRN, PFL e voltou para PMDB. Lira é acusado de não declarar à Justiça Eleitoral, mais de R$ 800.000,00 para a campanha do candidato ao Senado, em 2010, na chapa que ele foi  suplente. Fontesaqui; aqui; aqui;







GOLPISTA “O juiz federal Leonel Ferreira determinou o bloqueio de bens da senadora Simone Tebet (PMDB), em função de possíveis irregularidades na obra de reforma do balneário de Três Lagoas, na época em que ela exercia o cargo de prefeita. Ele acatou o pedido do MPF (Ministério Público Federal), que alega ter existido desvio de recursos públicos, para financiar campanha eleitoral.”  Fontes: aquiaqui;






GOLPISTA Senador por via indireta, como suplente, Hélio José passou a ser conhecido no Distrito Federal a partir do voto dado para o afastamento da presidenta Dilma. Em 2014 foi candidato a Deputado Distrital e com a monstruosa votação que obteve passou a ser um dos ícones do nosso modelo representativo. Como candidato a Deputado distrital, Hélio teve meia dúzia de votos. Isso mesmo, seis votos! E como senador, votou para depor uma Mulher que teve mais de 54 milhões de votos. Ficará no Senado até 2018, ganhando mais de R$ 26.000,00 . Fontes: aqui; aqui;





GOLPISTA "Cassol e mais três réus foram condenados pelo crime de fraude em licitação por fatos ocorridos na época em que ele era prefeito de Rolim de Moura, em Rondônia, entre 1998 e 2002. Segundo denúncia do Ministério Público, o esquema criminoso consistia no fracionamento ilegal de licitação em obras e serviços. Acusações de peculato, improbidade administrativa, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, corrupção passiva, crimes contra o meio ambiente, sistema financeiro e Lei de Licitações. Cassol responde a 10 inquéritos no STF e é o senador com mais pendências na Corte." Há três Ações Penais contra o "nobre senador": Ação Penal 565 – crimes da Lei de Licitações e formação de quadrilha; Ação Penal 562 – crimes eleitorais e Ação Penal 891 – calúnia. "Ivo Cassol (PP-RO) - Foi condenado, por unanimidade no STF, em ação penal movida pelo Ministério Público Federal por prática do crime de fraude a licitação. Ivo Cassol foi condenado a 4 anos de detenção em regime semiaberto e ao pagamento de multa. Caberá ao Congresso decidir sobre a perda de seu mandato. O TCU já havia condenado o parlamentar ao pagamento de multa e à inabilitação para o exercício de cargo em comissão ou função de confiança por cinco anos. Foi condenado por improbidade administrativa (violações aos princípios administrativos) a perda de cargo público. Condenado em ações civis de improbidade administrativa a ressarcir o erário e a pagamento de multa por fraudes em procedimentos licitatórios abertos para a realização de obras e serviços de engenharia pelo município de Rolim Moura (RO), quando era gestor do município. As empresas vencedoras dos certames pertenciam ao parlamentar. Foi condenado junto com o deputado federal Lindomar Garçom (PMDB) por abusos de poder político e econômico por utilização indevida de entidade de classe estudantil para participação em comício. A Justiça determinou sua inelegibilidade para as eleições subsequentes ao pleito de 2010 por três anos. Condenado em ação de investigação de abusos de poder político e econômico e uso indevido de meio de comunicação social. A Justiça determinou sua inelegibilidade para as eleições subsequentes ao pleito de 2010 por três anos. Recorre da decisão no TSE. Teve reprovada a prestação de contas referente às eleições de 2010. É réu em ação penal por captação ilícita de votos ou corrupção eleitoral. É alvo de inquérito que apura oferecimento de propina a deputados estaduais. É alvo de inquérito que apura peculato e improbidade administrativa. De acordo com a denúncia, o parlamentar coagiu servidores públicos estaduais a depositar 3% da remuneração em favor do PP, do qual era presidente regional à época. É alvo de inquérito que apura crimes contra o sistema financeiro nacional, falsidade ideológica e corrupção ativa. É alvo de inquérito que apura crime contra a administração em geral e crime de lavagem de dinheiro. É alvo de inquérito que apura crimes contra a flora. É alvo de inquérito que apura peculato e lavagem de dinheiro. É réu e alvo de ações civis públicas, inclusive de improbidade administrativa, movidas pelo Ministério Público. É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual por ato de improbidade relacionado ao descumprimento das normas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente no interior da unidade de internação para jovens. É alvo de investigação por abuso de poder político e econômico."
 Fontes: aqui; aqui; aqui; aqui;




GOLPISTA Valdir Raupp é velho conhecido dos Tribunais, como Réu. Entre Ações Penais e Inquéritos, eis alguns:
• Ação Penal 358 — Crimes contra a administração pública. Peculato.
• Ação Penal 383 — Crime contra o sistema financeiro.
• Inquérito 1.990 — Crime eleitoral. Uso de documento falso.
• Inquérito 2.027 — Crime contra o sistema financeiro nacional.
• Inquérito 2.442 — Crime contra a administração pública. Desvio de verbas. "Valdir Raupp (PMDB-RO) - Foi condenado por improbidade administrativa em ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual e pelo estado de Rondônia. A Justiça determinou o ressarcimento ao erário, vedação de recebimento de benefícios fiscais ou creditícios e pagamento de multa."


GOLPISTA “Virgínia Teresinha de Moura, mãe da noiva de Ataídes Oliveira, a ex-miss Tocantins Viviane Fragoso, é funcionária comissionada do gabinete do senador e recebe por mês R$ 8.577,00.” “Ataídes Oliveira (PSDB-TO) - Nas eleições de 2010, a construtora que pertence ao senador realizou doação acima do limite permitido para a campanha do ex-governador Siqueira Campos (PSDB). O parlamentar foi condenado em primeira e segunda instâncias e recorre no TSE, onde conseguiu efeito suspensivo em ação cautelar." Fontesaqui; aqui;






GOLPISTA Desde que foi candidato a Deputado Distrital, pela primeira vez, Reguffe tem defendido a moralidade pública. Mas todos nós já sabemos onde costuma chegar o discurso moralista. E não demorou muito para a sua máscara cair e passar para história como um dos senadores golpistas. “Reguffe (Sem partido-DF) - Teve rejeitada prestação de contas referente às eleições de 2002.” Fontesaqui; aqui;







GOLPISTA “Romero Jucá (PMDB-RR) - É alvo de inquérito que apura crimes de responsabilidade. Faz parte da lista divulgada pela empreiteira Odebrecht que contém 300 nomes mencionados nos documentos apreendidos pela Polícia Federal durante a 23ª fase da Operação Lava Jato.” “O senador Romero Jucá, líder do governo, é denunciado por crime financeiro” Fontes: aqui; aqui;








GOLPISTA “Dário Berger (PMDB-SC) - Condenado, em primeira instância, ao pagamento de multa por improbidade administrativa em contratação irregular, conseguiu reverter a condenação por improbidade, pois não foram comprovados má-fé e dolo. O Tribunal entendeu que o senador foi responsável apenas por irregularidades administrativas, mantendo assim a multa imputada.” “Dário Berger (PMDB-SC), o senador com mais ocorrências na Justiça, defendeu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. De acordo com o site Excelências, mantido pela Transparência Brasil, Berger tem 28 ocorrências na Justiça, desde que era prefeito da cidade de São José, em seu estado de origem.” Fontesaqui; aqui;





GOLPISTA “Em nota enviada hoje (17) por sua assessoria jurídica, o líder do PSB no Senado, Antônio Carlos Valadares (SE), informa que está cumprindo um acordo judicial para encerrar o inquérito a que responde por crime eleitoral no Supremo Tribunal Federal.” “Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) - O parlamentar foi réu em Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público Federal por ter recebido da União remuneração acima do teto constitucional. Foi condenado a devolver à União o montante indevidamente recebido, decorrente de cumulação do subsídio pago a congressistas com a pensão especial paga pelo Estado de Sergipe ao parlamentar na qualidade de ex-governador”. Fontes: aqui; aqui;





GOLPISTA “Formado em contabilidade e em engenharia. Doou R$ 700 mil para a campanha do titular da vaga no Senado, Demóstenes Torres, por meio de suas empresas Orca Construtora LTDA e Orca Construtora e Concretos LTDA. É ex-marido de Andressa Mendonça, atual mulher do bicheiro Carlinhos Cachoeira.” Suplente na legislatura 2011-2019, assumiu mandato em julho de 2012 na vaga de Demóstenes Torres (ex-DEM e sem partido), cassado devido a suas relações com o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Ocupou o cargo de secretário de Estado de Infraestrutura de Goiás (2010-2012).”Senador goiano foi visto usando farda da PM em festa à fantasia. Fontes: aqui; aqui;




GOLPISTA Fernando Collor - Foi alvo de inúmeras denúncias de corrupção durante sua inteira carreira política. Único presidente da história do Brasil a sofrer um processo de impeachment, em 1992. Teve indeferido o registro de candidatura a prefeito de São Paulo nas eleições de 2000. Seu nome também aparece na Lava Jato.  STF - Inquérito nº 3883/2014 - Foi denunciado pelo MPF no inquérito da Operação Lava Jato da Policia Federal, que investiga esquema de corrupção e lavagem de dinheiro com recursos desviados da Petrobras. De acordo com as investigações, o parlamentar teria recebido cerca de R$ 26 milhões em propina do esquema de corrupção da Petrobras entre 2010 e 2014. Uma parte do montante teria sido repassada ao senador em depósitos realizados pelo doleiro Alberto Youssef. Por determinação do STF, a Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão na residência do parlamentar. Foram apreendidos três automóveis de luxo: Ferrari, Lamborghini e Porsche. O MPF ofereceu denúncia requerendo a instauração de ação penal. TJ-DFT - Comarca de Brasília - Processo nº 0008674-96.2013.8.07.0015 - É acusado por publicitário de dever pagamento por sua campanha eleitoral em 2002. Fontes: aqui;  aqui;



GOLPISTA Edison Lobão (PMDB-MA) - O Tribunal detectou irregularidades na aplicação dos recursos de um convênio entre o estado do Maranhão e a União, que visava melhorar condições de assistência básica de saúde na região. Parte dos recursos foram utilizados para pagar exame, consulta e tratamento médico domiciliar do senador, então governador do estado. É alvo de inquéritos abertos com a Operação Lava Jato da Policia Federal, que investigam esquema de corrupção, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro com recursos desviados da Petrobras. TCU - Acórdão nº 1495/2012 - O Tribunal detectou irregularidades na aplicação dos recursos de um convênio entre o estado do Maranhão e a União, que visava melhorar condições de assistência básica de saúde na região. Parte dos recursos foram utilizados para pagar exame, consulta e tratamento médico domiciliar do senador, então governador do estado. É alvo de inquéritos abertos com a Operação Lava Jato da Policia Federal, que investigam esquema de corrupção, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro com recursos desviados da Petrobras: STF - Inquérito nº 3977/2015, STF - Inquérito nº 3986/2015 e STF - Inquérito nº 3989/2015. Fontesaqui;  aqui;




GOLPISTA José Agripino (DEM-RN) - Responde em inquérito aberto pelo STF para apurar o recebimento de propina da empreiteira OAS nas obras de construção do estádio Arena das Dunas, em Natal, para a Copa do Mundo de 2014. Faz parte da lista divulgada pela empreiteira Odebrecht que contém 300 nomes mencionados nos documentos apreendidos pela Polícia Federal durante a 23ª fase da Operação Lava Jato.  STF - Inquérito 4141/2015 - É alvo de investigação penal que apura crimes de lavagem, ocultação de bens e corrupção passiva. STF - Inquérito 4184/2015 - É alvo de investigação penal que apura crime de peculato. Fontes: aqui; aqui;



GOLPISTA “O senador Benedito de Lira (PP-AL), pai do deputado federal Arthur Lira (PP-AL), está entre os nomes dos políticos investigados na Operação Lava Jato por suspeita de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Lira foi indiciado pela Polícia Federal em setembro de 2015 e negou as acusações. Em fevereiro deste ano, o STF (Supremo Tribunal Federal) determinou o sequestro de bens do senador até o limite de R$ 1,6 milhão. A assessoria de imprensa do senador Benedito de Lira afirmou que o parlamentar "recebeu a notícia com surpresa, mas que ele continua com a mesma postura de serenidade e de confiança na Justiça em relação ao caso". Benedito de Lira é um dos envolvidos no escândalo da Máfia das ambulâncias.

Fontesaqui,  aqui, aqui, aqui, aqui,


GOLPISTA O histórico político do atual líder do PSDB no Senado é um dos mais vexatórios de que se tem notícia. Hoje vociferando discursos em nome da ‘ética’, Cássio Cunha Lima (PB) já foi cassado pelo TSE, quando governador, por abuso do dinheiro público.
Dinheiro voador
Além da ação pela qual teve o seu mandato cassado, Cunha Lima enfrenta outros graves entraves na Justiça.
Há mais de dois anos a ação criminal que investiga esquemas de desvios de recursos e lavagem de dinheiro em sua campanha eleitoral de 2006 está parada aguardando a substituição do juiz pela ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber.
O líder do PSDB é réu na Operação Concord, da Polícia Federal, que apura esquemas de desvios de recursos e lavagem de dinheiro.
A operação é conhecida por ter provocado, literalmente, uma chuva de dinheiro na capital paraibana, João Pessoa. Isso porque para não ser pego em flagrante pela Polícia Federal, um operador da política local, Olavo Lira, conhecido como Olavinho, teria jogado R$ 400 mil do alto do edifício Concord. Fontes: aqui; aqui; aqui; aqui;





GOLPISTA “No último dia 1º, Luiz Fernando Emediato, ex-coordenador da campanha do senador Cristovam Buarque à Presidência em 2006, usou sua página no Facebook para acusar o hoje senador pelo PPS-DF de receber dinheiro do PSDB em troca de apoio a Geraldo Alckmin no segundo turno daquele pleito. 
No texto O drama de Cristovam Buarque, Emediato afirma que “premido pelas circunstâncias - a necessidade de pagar seus marqueteiros", Cristovam "acabou aceitando dinheiro de caixa 2" para a campanha presidencial, feita então pelo PDT.”


GOLPISTA “ Cidinho Santos foi eleito suplente de Maggi em 2010. Foi como prefeito e presidente da AMM (Associação Mato Grossense de Municípios), no início dos anos 2000, que Cidinho se transformou em alvo da Operação Sanguessuga. De acordo com o MP, Cidinho Santos era um dos responsáveis por intermediar o contato entre as prefeituras e as empresas. O processo que apura a responsabilidade de Cidinho na Máfia das Sanguessugas tramita desde 2010 na Justiça Federal de Mato Grosso e ele ainda não foi julgado, mas em janeiro de 2014 o TRF1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) determinou o bloqueio dos bens de Cidinho atendendo a um recurso da União.
Também em 2014, Cidinho Santos foi condenado em outro processo por improbidade administrativa. De acordo com o MPF, entre os anos de 2002 e 2003, quando era prefeito de Nova Marilândia, Cidinho Santos praticou irregularidades na contratação de obras para a construção de uma ponte e bueiros no município.”


Processos judiciais
"TCU - Acórdão n° 1940/2012 - Referente à execução de convênio celebrado entre o Fundo Nacional de Saúde e o município de Nova Marilândia para aquisição de unidade móvel de saúde.
TCU - Acórdão n° 7.683/2010 - Referente aos recursos transferidos ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, que objetivava o aprimoramento da qualidade do ensino fundamental. Teve embargo negado:.
TCU - Acórdão n° 7684/2010 - Referente à aplicação dos recursos que objetivava a conclusão das obras em escola municipal. Teve recursos negados.
TCU - Acórdão n° 486/2011 - Foi multado por desviar e apropriar-se de recursos públicos federais relativos à merenda escolar, remédios e destinados à construção de aviários.
TRF-1 - Seção Judiciária do Mato Grosso - Processo n° 0028725-83.2009.4.01.3600 - Durante a sua gestão como prefeito de Nova Marilândia/MT a Controladoria Geral da União identificou inúmeras irregularidades na execução de programas para os quais o município recebeu recursos do Ministério da Saúde.
TRF-1 - Seção Judiciária do Mato Grosso - Processo n° 0016495-67.2013.4.01.3600 - É acusado de violação aos princípios administrativos.
TJ-MT - Comarca de Arenápolis - Processo n° 1509-27.2008.811.0026 - É acusado de ter praticado uma série de irregularidades que implicaram em dano ao erário durante a sua gestão como prefeito de Nova Marilândia/MT: emissão de cheques sem suficiente provisão de fundos, fraude em licitações para aquisição de gêneros alimentícios, desvio de verba pública, superfaturamento do consumo de óleo diesel e contratação com empresa inidônea."
Fontesaqui, aqui, aqui, aqui aqui.

GOLPISTA “STF - Inquérito nº 3910/2014 - O senador e sua mulher, a deputada federal Iracema Portella (PP-PI), são alvos de inquérito que apura crimes de lavagem ou ocultação de bens, direitos ou valores, tráfico de influência e formação de quadrilha ou bando. “
“Documento guardado no cofre do empresário e ex-político, Wigberto Tartuce, mais conhecido como Wigão, revela lavagem de dinheiro envolvendo o presidente do Partido Progressista (PP), senador Ciro Nogueira.”
Fontes: qui, aqui, aqui.



GOLPISTA “Dalirio Beber (PSDB-SC) - Foi responsabilizado e multado por diversas irregularidades constatadas durante sua gestão na Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina (BADESC). “
“Beber presidiu o Badesc a partir de 2007, durante o governo Luiz Henrique, e acabou envolvido no chamado “Caso Viena Park Hotel”, que resultou inclusive na indisposição dos bens do próprio senador tucano e de uma penca de bagrões da política e da administração pública – dois deles, figurinhas conhecidas do high society da política peixeira e balnear – o ex-prefeito João Omar Macagnan (PSD), de Itajaí, e o empresário Narbal de Souza, o Duca, de Balneário Camboriú.
Em denúncia encaminhada ao DIARINHO na semana passada, lideranças que preferem não se identificar adiantaram o que a reportagem investigou e comprovou: o rolo envolvendo a diminuição da dívida do Viena Parque Hotel por parte do Badesc teve decisão postergada pela Justiça, em canetaço em 14 de janeiro do ano passado, o que deu mais fôlego para Dalírio e os demais acusados, numa ação judicial que, pasmem, se arrasta há mais de 23 anos. “

 Fontes: aqui, aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário