Crise

Crise
Crise Brasileira

sábado, 4 de abril de 2020

Bilionários do Brasil se mostram indiferentes à pandemia

(Foto: Roberto Parizotti/FotosPublicas | Reuters)

Tereza Cruvinel
https://www.brasil247.com/

Otto Lara Resende celebrizou a frase, com a qual nem concordo, “o mineiro só é solidário no câncer”. Numa paráfrase invertida, podemos dizer, com certeza, que os ricos do Brasil não são solidários nem na pandemia de coronavírus. Mesmo com ministros e técnicos de carreira tropeçando na burocracia, batendo cabeças e remando contra a inabalável ignorância de Bolsonaro, o Estado brasileiro está se endividando para viabilizar as poucas medidas de proteção social já aprovadas.

Cônsul da China escreve carta aberta demolidora a Eduardo Bolsonaro


O tom chinês, usualmente moderado, vai, pouco a pouco, subindo a escala, mostrando que a China tem paciência, mas paciência tem limite. Eduardo Bolsonaro, em tuíte do dia 1° de abril, repetiu o que Trump fez algumas vezes, chamando o Covid-19 de “vírus Chinês”. Em determinado momento, Li Yang pergunta ao filho do presidente: “Você é realmente tão ingênuo e ignorante?”, e emenda:

sexta-feira, 3 de abril de 2020

Estatizados na Espanha, hospitais privados seguem em omissão criminosa no Brasil

Nota técnica do Grupo de Estudos sobre Planos de Saúde defende urgência na determinação, pelo poder público, de uma fila única de leitos de internação

(Foto: Agência Brasil)


Da Rede Brasil Atual - m meio ao avanço do coronavírus no Brasil, com aumento no número de casos de infecção e de mortes, o que demanda número maior de leitos os sistemas de saúde público e privado continuam desarticulados. Já são 9.056 registros confirmados da doença e 359 mortos, segundo último balanço do Ministério da Saúde Assim com continua desigual a relação exigência/atendimento entre hospitais privados e públicos.

Keynes volta a galope, Hayek no limbo da história, por Andre Motta Araujo

          Por Andre Motta Araujo
          https://jornalggn.com.br/

Keynes volta a galope, Hayek no limbo da história

por Andre Motta Araujo

A História é fruto das grandes crises, dos cataclismas religiosos, bélicos, sanitários, da luta pelo poder, das ondas migratórias, das fomes provocadas por fenômenos naturais, fatores incontroláveis, gigantescos, muito maiores que ciclos econômicos naturais, processos menores apesar de aparentarem serem protagonistas da História.

EUA acusados de “pirataria moderna” após desvio de máscaras que deveriam seguir para a Europa

        Do Guardian
        https://www.diariodocentrodomundo.com.br/
Uma máscara N95. Autoridades de Berlim dizem que 200.000 máscaras foram desviadas para os EUA ao serem transferidas entre aviões na Tailândia.

Os EUA foram acusados ​​de “pirataria moderna” após desviarem um carregamento de máscaras destinadas à polícia alemã e oferecem mais do que outros países no mercado global, num período em que está cada vez mais difícil de conseguir equipamentos de proteção contra o novo coronavírus.

Vera Magalhães não é uma jornalista, é uma figura medíocre, preconceituosa e vulgar. Por Cláudio Guedes

           Publicado por Diario do Centro do Mundo
           https://www.diariodocentrodomundo.com.br/
Vera Magalhães

“Se afoitos e ingênuos querem ser o sapo da travessia do escorpião, o Roda Viva não será essa jangada. Vamos seguir fazendo jornalismo de serviço e relevância, ouvindo quem tem o que dizer nesse momento grave do país.”

“Não vai usar o programa para retomar uma polarização nefasta ao país.”

A tragédia chinesa, sem a máscara dos comunicados oficiais

O sucesso da China em "achatar a curva" da epidemia COVID-19 foi mantido como modelo para o resto do mundo imitar. Mas o que o mundo realmente precisa entender é que a "vitória" da China exigiu sacrifícios maciços por médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde cujos nomes nunca saberemos.

          Por Luis Nassif
          https://jornalggn.com.br/
WUHAN, March 19, 2020 -- A medical worker from south China's Hainan Province rests by the window at the Wuhan pulmonary hospital in Wuhan, central China's Hubei Province, March 19, 2020. As the epidemic situation in Hubei has been greatly eased, current hospitalized patients infected with COVID-19 will be transferred to ten local designated hospitals gradually. (Photo by Xiao Yijiu/Xinhua via Getty) (Xinhua/Xiao Yijiu via Getty Images)


AUSTIN – O Dr. Li, especialista em coração do Hospital Wuhan No. 4, passou a terceira semana de março se preparando para a reabertura das clínicas gerais do hospital, que foram encerradas em 22 de janeiro, quando o No. 4 se tornou uma instalação essencial para o tratamento de COVID- 19 pacientes. Depois de trabalhar por dois meses na linha de frente do surto de coronavírus, Li está mental e psicologicamente sem saber o que fazer em seguida. Ele não consegue dormir ou comer, muitas vezes se sente atordoado e, às vezes, aparentemente do nada, ele chora.

“Apenas o setor público pode reconstruir o país”, alerta o sociólogo Emir Sader

          Publicado por Pedro Pligher
          https://www.diariodocentrodomundo.com.br/
Sociólogo Emir Sader. Foto: Reprodução/YouTube

PUBLICADO NO FENAE

Sociólogo diz que, com a crise, a Caixa torna-se novamente elemento essencial para a política anticíclica. Ele avalia que os bancos públicos sairão da crise fortalecidos na sua capacidade de ser instrumentos de uma política de reanimação da economia.

O professor Emir Sader é um dos principais sociólogos e cientistas políticos do país. Segundo ele, a pandemia do coronavírus encontra um Estado enfraquecido, um sistema de saúde desmontado, um país com 12 milhões de desempregados e 38 milhões sobrevivendo na precariedade. “São 50 milhões de pessoas que, com suas famílias, representam metade da população vivendo em condições de miséria”, alerta.